Sobre o consumo (quase) consciente e como começar

Uma das coisas que mais me chamou atenção ao ler as reflexões do filósofo Lipovetsky, foi o fato do autor afirmar que não consumimos mais por necessidade de prestígio social, mas pela nossa própria auto-satisfação. Isso mesmo. Não estamos mais tão preocupados (ao que me parece) em nos diferenciarmos socialmente dos outros tendo roupas de grifes e sapatos caros, estamos comprando pelo simples fato de que isso nos dá felicidade (momentânea é importante enfatizar).

Confesso que nunca tinha parado para analisar com cuidado esse tipo de comportamento, mas o fato é que, observando atentamente, até mesmo os movimentos de slow fashion e moda consciente, dão ao consumidor esse sentimento de auto-realização.

Refletindo sobre o assunto, acabei formando uma hipótese: penso que talvez, até mesmo aquela pessoa que é super adepta ao movimento de consumo consciente, e entrou na onda dos brechós, tem a necessidade de consumir para se auto-satisfazer. Claro que isso é feito com mais atenção, mas apenas o fato de estar comprando roupas de segunda mão, já dá ao consumidor um sentimento de: “ei, é ok você comprar mais do que precisa aqui, afinal de contas, é um brechó”.

Fomos nascidos e criados pensando que comprar é um ato de “felicidade” e isso está tão intrínseco a nossa mentalidade que sinceramente, acho que não vamos nos desvencilhar disso; pelo menos não nessa geração. Porém, na minha humilde opinião, já avançamos e muito. Aliás, creio que voltar a mentalidade medieval de consumo seria um grande erro para humanidade. Porém, é inegável a necessidade de uma atenção maior no momento de consumir, afinal de contas, tudo que compramos gera um impacto tanto ambiental quanto social, e a única maneira de revertermos essa situação é mudando a maneira de pensarmos o “consumo de moda”.

Ok, mas qual seria o primeiro passo para mudar o comportamento de consumo com relação a moda? Bom, para quem quer começar a praticar o consumo de moda consciente, meu primeiro conselho é: compre peças-chave de boa qualidade. Itens básicos duram anos no armário, são atemporais e são a base para um bom guarda-roupas. Com esses itens você cria um armário super estiloso, versátil e com inúmeras possibilidades de combinação. Confira as dicas:

1- Calça jeans de lavagem básica e corte simples.

Se for de cintura alta, melhor ainda pois alonga a silhueta.

0bc870049018b436ee64c2c0edba9a57

2- Blazer preto.

Temporada vai, temporada vem e ele segue firme e forte. Para dar um ar bem ‘fashionista’ é só dar uma arregaçada nas mangas.

c303a6bcf515903e891b4062abe037de.jpg

3- Casaco de couro preto ou caramelo. 

Porque deixa qualquer look muito mais estiloso apenas…

7c5df22fedfe93de2df05a240270573f.jpg

4- Um óculos de sol (que combine com tudo).

4bd22ab83ce0009466801daf08dc447c.jpg

5- Casaco jeans. 

Vai super bem com saia, calça pantalona, skinny… E não sai de moda nunca 😉

4d817ce3f84552b3d765c84117a1d05f.jpg

6- Camisa branca.

A rainha da produção básica. Muita gente pensa que dá um ar muito ‘sério’, porém se mesclada com uma boa calça jeans não tem erro!

224b890f13f56f56fdc9d5491f5e08a9.jpg

7- Uncle bottie

Já que estamos entrando no inverno, achei essa dica super válida. Unkle botties são peças base e que nunca caem de moda. Além de tudo combinam com quase todas as produções pensáveis 😉 #ficadica.

f194bc99e6a4cc41765e7fd53cdd4ad0.jpg

Anúncios

3 comentários em “Sobre o consumo (quase) consciente e como começar

  1. meu livro do Lipovetsky chegou semana passada, ta na fila de leituras. Mas já concordo de antemão com a reflexão de que atualmente compramos para nossa auto-satisfação, que é com certeza extremamente momentânea, o que faz com que a gente consuma mais e mais. Concordo também que não adianta falar de consumo consciente sem de fato se conscientizar, comprar em excesso qlqr coisa é bem ruim, mas ainda necessitamos de consumir, então acredito que o importante é manter o equilíbrio, como em tudo na vida né!? Na verdade precisamos é trabalhar o nosso autoconhecimento, trabalhar a nossa espiritualidade e isso se refletirá em todos os aspectos da vida e consequentemente na forma que consumimos. Enfim…poderia bater um super papo sobre isso, haha mas adorei o post. Gosto de textos que fazem a gente pensar!

    beijão Rachel! :*

    Curtir

    1. Anaaa, vc não tem ideia de como esse tipo de comentário me deixa feliz. Concordo plenamente contigo, como disse no texto sou contra voltarmos no tempo e termos um comportamento de consumo medieval kkkk tudo é um equilíbrio. Acho seu comentário especialmente valioso pelo fato de você ser dá área e saber exatamente o que estou falando!
      Um beijo pra vc 😘

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s